SER AMOR POR INTEIRO

Amor

Dizem que pra ser feliz você precisa encontrar a sua metade. Alma gêmea. Sol e lua.
Dizem que pra ser feliz de verdade você precisa de alguém para te completar.
Mas no amor a gente precisa ser por inteiro.

Era meu último dia de férias nesse começo do ano. Passava das 15h e tudo que eu conseguia pensar era que eu precisava aproveitar aquela folga numa terça-feira comum. Veio a ideia e não dei tempo para a dúvida: vou dar uma volta sozinha por aí.

Coloquei um dos meus vestidos favoritos, passei blush, peguei um livro e saí de casa. O caminho até a livraria foi preenchido com um sorriso tímido no rosto, um afago que a gente sabe que tem nome de liberdade e paz. Sem preocupação com o relógio, me perdi nos corredores e me encontrei nos livros.
Aproveitei o impulso e voei para outro destino que é sinônimo de casa. “Oi, boa tarde! Tem mesa na varandinha lá de cima?” A moça simpática me sorriu de volta e perguntou: “Mesa para quantos?” Respondi com um simples “estou sozinha”. E foi aí que parei e pensei que a gente precisa ser inteira sendo sozinha. Sinta muito, de verdade.

15802191_114394322397306_2345846222939488256_n

De tantos amores que a vida oferece você precisa descobrir que o amor está ali, contigo. E quem sou eu para dizer o contrário quando se fala em amar. Afinal, cada um sente de um jeito único e sobre isso não há discussão. Mas me arrisco e digo que precisamos ser completas, e não metade de alguém.

Viver é somar, multiplicar – primeiro consigo mesma.
Vá passar um final de semana na serra sozinha.
Vá conhecer aquele restaurante sozinha.
Vá ao cinema sozinha.
Vá olhar o mar no pôr do sol sozinha.

A vida não espera que você encontre a alma gêmea. Marque aquele café com aquela velha amiga – com a sua própria companhia. Não precisa levar muito, apenas um sorriso curioso no rosto para viver essa conversa com quem caminha a vida com você por anos e anos.

Vai por mim: esse foi o entardecer mais bonito do ano aqui dentro.

Anúncios

Fazer X Sonhar

Amor

Entra um novo ano e a gente não cansa de repetir: esse é o ano dos sonhos! Acho de uma incrível fé, sem dúvidas. Mas aí chegam os primeiros dias de luta e o cansaço já bate: muito difícil esse negócio de correr atrás dos sonhos.

Tem que planejar como vai sonhar, como vai começar a pensar naquilo quase como um mantra diário. Como é que as coisas da vida vão mudar para realizar tal desejo? É tanto para decidir que muitas vezes deixamos os sonhos lá no fundo da gaveta, de preferência junto do orçamento programado da viagem.

É que geralmente não lembramos que o que decide realizar os desejos e caprichos é algo mais imediato: é preciso encarar os sonhos. De frente e de coração bem aberto.

É parar de ler os favoritos do Google sobre “como realizar os sonhos”, “como transformar sonhos em objetivos” e correr atrás, sem medo de olhar para a bagunça boa que será sem um plano perfeito a ser seguido.

Comece aquela aula de dança, compre aquela passagem em promoção. Se o caminho ficar arriscado, nada impede de desacelerar e  colocar o trilho nos eixos. Toma um café, respira e vai. Ao contrário do que muito ouvimos e levamos como verdade incontestável, há uma beleza única no imediato, no FAZER e não apenas sonhar.

A vida tá aí pra isso. Se abraça!